ISO jpg
NotíciasEventos

Rio de Janeiro sediará evento internacional da ISO para o turismo em 2025

O Rio de Janeiro vai receber, em 2025, o ISO/TC 228 da International Organization for Standardization (ISO) focado nas atividades de turismo. A data ainda será definida.

O evento foi criado em 2005, com a participação ativa do Brasil, desde a primeira reunião, através do Comitê Brasileiro do Turismo (CB 54), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O ISO/TC 228 é o comitê técnico da ISO que tem como objetivo desenvolver normas internacionais que garantam a qualidade, segurança e a sustentabilidade dos serviços turísticos.

Atualmente, o grupo é liderado pela Espanha e composto por 105 países e dezenas de organizações de turismo.

Desde então, já produziu 46 normas técnicas internacionais e está trabalhando em 17 novos documentos.

No evento, técnicos e especialistas de diversos países se juntam todos os anos em grupos de trabalho (GT) temáticos para discutir e definir melhores práticas para o turismo, como terminologia, serviços, destinos, equipamentos, infraestrutura, sustentabilidade, segurança e qualidade.

Essas normas, quando aprovadas em consenso, podem ser usadas como padrão internacional para promoção do turismo por governos, pelo trade turístico e até pelos próprios turistas.

“O ano de 2025 é importante para o Brasil, porque também é ano da COP-30”, relembrou o presidente da Embratur, Marcelo Freixo, ao celebrar a escolha do Brasil como sede do evento.

“Isso mostra a importância da sustentabilidade para o país, já que vários temas que estão sendo tratados na ISO envolvem turismo sustentável e responsável”, completou.

Leonardo de Moura Persi, coordenador de Natureza e Segmentos Especiais da Embratur, destacou que é interessante o Brasil participar dessas reuniões conjuntas com outros países.

“Quando você participa, você tem uma interferência muito mais construtiva com a visão brasileira”, destacou Persi que também é um dos representantes do Brasil no ISO/TC 228, à frente do GT de turismo de aventura.

O Brasil também coordena, desde 2016, o GT de Turismo Sustentável, com Alexandre Garrido.

“A normalização internacional é uma atividade estratégica e impacta diretamente a competitividade das empresas e dos destinos turísticos, por isso é fundamental manter a participação e a liderança brasileira neste processo”, comentou Garrido.

No caso do turismo de aventura, por exemplo, já foram publicadas seis normas técnicas pela ISO – dessas, cinco foram baseadas em normas brasileiras e no tema turismo sustentável já foram publicadas 2 normas internacionais a partir de normas nacionais.

A iniciativa de trazer o evento ao Brasil foi da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), através de um pedido da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A ação contou ainda com apoio da Embratur, do Ministério do Turismo, do Sebrae Nacional e da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA).

Conheça mais em https://committee.iso.org/home/tc228

Créditos: Portal Radar

Leia também:

pt_BRPortuguese