NotíciasTurismo

Lula defende que é preciso baratear o preço da passagem de avião para “o povo viajar”

Imagem: Pedro Guerreiro / Governo do Pará

Durante a sua live semanal nas redes sociais, intitulada “Conversa com o Presidente“, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou com o jornalista Marcos Uchôa sobre o barateamento das passagens aéreas no Brasil.

Ele ressaltou que com passagens a preços melhores, infraestrutura adequada e conectividade aérea ampliada, a vocação turística do Brasil poderia dar um salto qualitativo.

Precisamos discutir como baratear o preço da passagem de avião para o povo viajar. Estamos pensando num programa para facilitar a viagem de aposentados, trabalhadores, empregadas domésticas”, afirmou o presidente. “Viajar é conhecer o nosso país. Dá uma dimensão de soberania, de nação”.

O setor vem experimentando uma série de números expressivos em 2023. No mercado interno, mais de 43,8 milhões de brasileiros viajaram pelo país no primeiro semestre, alta de 15% em relação ao mesmo período de 2022. Só no mês de junho, foram 7,2 milhões de passageiros voando pelo Brasil, segundo informações da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Temos um grande turismo interno quando a economia está bem. Muito gaúcho, catarinense, paulista viajando para o nordeste, muitos nordestinos para o Sul, muita gente indo para o Norte. Existe um turismo interno grande”, disse Lula.

As pessoas não sabem a riqueza da culinária do país. Se for ao Pará, a riqueza do Pará é de uma exuberância incrível. Pega Minas Gerais. Pega a culinária da Bahia. São estados que dão exemplo ao mundo da qualidade da comida, da diversidade, da gostosura”, listou o presidente.

Internacional

O turismo internacional também tem mostrado força. Segundo informações levantadas por Ministério do Turismo, Embratur e Polícia Federal, mais de 3,2 milhões de turistas internacionais visitaram o Brasil no primeiro semestre, o que representa 92% do total de turistas internacionais que o país recebeu durante todo o ano de 2022, quando 3,6 milhões de estrangeiros entraram no Brasil.

No mês de maio, os turistas estrangeiros deixaram no país US$ 567 milhões, o maior volume para o mês da série histórica registrada pelo Banco Central desde 1998. No ano passado, o gasto desse público no mesmo período foi de US$ 373 milhões. No acumulado do ano, os visitantes internacionais já injetaram cerca de R$ 13 bilhões na economia brasileira, 35,9% a mais do que no ano passado.

Para o presidente, há espaço para um crescimento ainda mais consistente. Entre os desafios estão aprimorar a conectividade aérea e a infraestrutura à disposição dos turistas em alguns pontos do país.

Uma parte do sucesso do turismo depende da nossa responsabilidade enquanto governo, dos empresários do setor. Precisamos de uma rede hoteleira de qualidade, melhorar o que for possível”, disse o presidente. As portas de entrada do país, sustenta Lula, podem ser mais diversificadas, para que um turista estrangeiro que vem da Europa, por exemplo, não precise passar por São Paulo antes de ir a Manaus (AM) ou Belém (PA).

No plano da imagem do país no exterior, o presidente defende investimentos para uma divulgação mais frequente dos diferenciais do país. “É preciso fazer propaganda das coisas bonitas, das coisas boas que o país tem. Temos uma culinária extraordinária, cultura, música, museus, florestas, praia de monte”, listou.

Lula defendeu também a ideia de o Brasil pensar em uma TV Internacional para fazer a divulgação das belezas do país no exterior. “É para mostrar a cara do Brasil lá fora. Não o debate político, o governo, o Congresso. Mostrar simplesmente o Brasil como ele é. Despido. Para a pessoa saber o que significa o Delta do Parnaíba, os Lençóis Maranhenses. O Brasil precisa se mostrar ao mundo”, disse.

Crediitos: Aeroin

Leia também:

pt_BRPortuguese