Diretoria HoteisRIo
NotíciasAções Realizadas

HotéisRIO recebe Rio Film Commission e Setur-RJ em sua reunião de diretoria

HotéisRIO realizou, nesta terça-feira (7), no JW Marriott Rio de Janeiro, em Copacabana, sua reunião mensal de diretoria. No encontro, foram debatidos temas como a utilização da cidade do Rio de Janeiro como locação para produções audiovisuais e o cenário do Perse, após a aprovação na Câmara de Deputados e no Senado Federal. O encontro contou com as presenças do recém-empossado subsecretário de Estado de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, Ramiro Fidalgo, e do coordenador da Rio Film Commission, Daniel Celli, entre outros.

Abrindo a reunião, o presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes, parabenizou a Prefeitura do Rio de Janeiro pela organização da apresentação da artista norte-americana Madonna, que movimentou a cidade com turistas e economicamente. “O show gerou voos extras e mais de mil ônibus para trazer turistas. Está entre os cinco maiores shows já realizados mundialmente”, comemorou. Lopes disse que o prefeito planeja incluir no calendário fixo de eventos, a cada mês de maio, uma apresentação desse porte.

Saudando a presença de Ramiro Fidalgo, Alfredo Lopes ressaltou: “Temos uma sorte enorme em contarmos com o Gustavo Tutuca à frente da Setur-RJ. Ele ajudou muito na recuperação pós-pandemia, atraindo o fluxo de turistas domésticos. Atualmente, vem reforçando o mercado internacional. E agora temos um hoteleiro como subsecretário de Turismo do Estado do Rio de Janeiro”.

A indústria cinematográfica como atrativo turístico também esteve em pauta. A cidade do Rio de Janeiro chegou a uma posição de destaque entre as cidades que servem como locação para obras audiovisuais, inclusive desbancando Nova Iorque, no Estados Unidos. A afirmação é de Daniel Celli, coordenador da Rio Film Commission, presente à reunião. “O Rio é uma marca muito potente”, disse. Celli ressaltou a importância de uma estrutura como a da Rio Film Commission para apoiar o esclarecimento aos produtores sobre as facilidades que o destino oferece. “Fornecemos informações sobre os temas que mais preocupam quem procura um destino para locações, como agilidade nas autorizações para filmagens em externas e opções de estúdios”. Ele revelou que está sendo planejada uma cidade cenográfica em terras cariocas.

O Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) também esteve na pauta. Ricardo Almeida, advogado da RAFE, assessoria jurídica do HotéisRIO, fez uma apresentação da situação atual do Perse. Ele explicou a limitação dos benefícios conforme o regime de tributação. No caso de lucro presumido, as alíquotas do PIS/Cofins/ IRFPJ e CSLL ficam reduzidas a zero até dezembro de 2026. Já para as empresas que se enquadram em lucro real, o exercício de 2024 terá alíquotas do PIS/Cofins/IRFPJ e CSLL reduzidas a zero, mas nos exercícios de 2025 e 2026 somente as alíquotas do PIS/Cofins permanecerão em zero.

Na ocasião, Alfredo Lopes abordou a questão dos problemas criados pelas plataformas de hospedagem. “É degradante para a economia do setor hoteleiro. Há cinco anos temos reuniões cobrando uma posição de igualdade de condições de equiparação tributária. É importante alterar as regras, de forma que os imóveis de locações por temporada também paguem impostos, porque hoje atuam como meio de hospedagem informais. Outro problema que deve ser avaliado é a questão de segurança”, destacou.

Leia também:

pt_BRPortuguese