NotíciasRio de Janeiro

Sítio Burle Marx completa um ano como Patrimônio Mundial Cultural

Crédito: Oscar Liberal/Iphan

Há exatamente um ano, no dia 27 de julho de 2021, o Brasil era agraciado com mais uma conquista: o Sítio Burle Marx, no Rio de Janeiro, foi inscrito na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. Casa do famoso artista e paisagista Roberto Burle Marx, o sítio foi o local onde ele morou e trabalhou em seus últimos 20 anos de vida. Hoje, o espaço é referência de atrativo turístico para os amantes de arte, arquitetura e natureza.

O Comitê do Patrimônio Mundial reconheceu o “valor excepcional universal” do Sítio por seu impacto como “jardim tropical moderno” por meio da combinação de um movimento modernista com tipologias locais e plantas tropicais. Ele é a principal obra do paisagista brasileiro Burle Marx e passou a ser o 23º elemento nacional incluído na lista de patrimônio mundial no país, dentro de categoria especial chamada “paisagem cultural”.

No Sítio, cultura e natureza se entrelaçam: são mais de 3,5 mil espécies de plantas tropicais e subtropicais organizadas em viveiros e jardins, que convivem em harmonia com a vegetação nativa em uma área de 405 mil metros quadrados. O local reúne um dos mais importantes acervos de plantas vivas do mundo em um ambiente que sintetiza a vida e o espírito criativo do artista e paisagista.

Vinculado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1985, o espaço também inclui edificações, lagos, jardins, coleções de arte e uma biblioteca, o que atrai ainda mais os turistas.

COMO VISITAR – O Sítio Burle Marx fica na Barra de Guaratiba, no Rio de Janeiro. A visita pode ser feita de forma individual ou em grupos e é preciso fazer, para ambas as modalidades, o agendamento no site da instituição. CLIQUE AQUI e tenha acesso. As visitas podem ser feitas de terça a sábado (exceto feriados), sendo duas visitas diárias: umas às 9h30 e outra às 13h30.

A taxa de visitação é de R$ 10 (pagamento apenas em dinheiro). Adultos a partir de 60 anos e estudantes pagam meia entrada. Crianças de até 5 anos, guias de turismo, professores, acompanhantes de pessoas com deficiência e moradores de Barra e Ilha de Guaratiba que apresentem carteirinha de visitante especial não pagam. É também concedida gratuidade, mediante solicitação, a escolas da rede pública e a grupos diversos, tais como ONGs, servidores do Ministério do Turismo, projetos sociais e outros.

A visita dura em torno de 1h30 e é feita a pé́, percorrendo um trajeto de 1,8 mil metros que se eleva 45 metros desde o ponto de partida. Contempla os jardins, a casa e os espaços de trabalho originalmente utilizados por Roberto Burle Marx, além das demais edificações do Sítio.

SOBRE O ARTISTA – Roberto Burle Marx (1909-1994) é um dos principais paisagistas do século XX, reconhecido nacional e internacionalmente. Foi criador do jardim tropical moderno, propondo diálogo entre a botânica tropical e a modernidade urbana, misturando o natural e o estético. O artista tinha como concepção jardins sendo elementos integrados à vida social e urbana.

Seus jardins tropicais resgataram espécies botânicas e trouxeram plantas até então desconhecidas do grande público, catalogando novas espécies brasileiras, muitas das quais levam, em sua denominação científica, o nome de Burle Marx.

Por Nayara Oliveira
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Viagens e Turismo
Curta nossa página no LinkedIn e fique por dentro de conteúdos exclusivos!

LEIA TAMBÉM: