NotíciasRio de Janeiro

No coração da Gávea, Parque da Cidade oferece lazer, música e história

Localizado na Gávea, bairro da zona sul, o Parque da Cidade não é uma localidade que costuma, ou costumava, estar nas rotas turísticas do Rio. Apesar de ter uma entrada um pouco discreta, o local se estende por 470 000 metros quadrados, até as proximidades da Rocinha e do Parque Nacional da Tijuca, com o qual compõe uma grande área de proteção ambiental. Reunindo beleza, música e até um museu, o Parque vem se tornando destino dos cariocas que buscam um descanso aos domingos.
Parque da Cidade recebe cariocas para um domingo de música, lazer e históriaVanessa Ataliba / Agência O DIA

Com parte do território ocupado por mata fechada, parte por um amplo parque ajardinado a céu aberto, serpenteado por um córrego represado, que levou à formação de um lago e uma pequena ilha, o lugar é antiga casa de veraneio do Marquês de São Vicente, importante diplomata e que nomeia a rua mais importante do bairro. Hoje em dia, a residência é o Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade
Defronte a velha casa, um local amplo onde o carioca traz sua cadeira de praia, sua canga, acomoda-se no banho de sol e, todo domingo, tem a companhia do cantor Pedro Miranda ao som de boa música acompanhado de seu violão.
Local de encontros
Um grupo criado a partir de uma live escolheu a beleza do parque como plano de fundo para o primeiro encontro. Trata-se do Quilombo do Amor, união de mulheres que se conheceram durante a transmissão ao vivo da cantora Teresa Cristina, pelas redes sociais, que fez bastante sucesso durante a pandemia.
Camisa do grupo em homenagem a Teresa Cristina, o Quilombo do Amor - Vanessa Ataliba / Agência O DIA
Camisa do grupo em homenagem a Teresa Cristina, o Quilombo do AmorVanessa Ataliba / Agência O DIA
Uniformizada com a camisa do grupo, a catarinense Teresa Cristina, xará da musa das integrantes, conta que a união surgiu naturalmente, desde o início das transmissões da cantora. “O motivo principal da escolha do Parque foi nos conhecermos em um lugar tão lindo. É um orgulho fazer parque desse grupo. É especial demais estar num grupo surgido no meio das dificuldades da pandemia e tão diverso. É além da imaginação. Um sonho criado há 2 anos, e agora, concretizado”, disse.
O Parque está aberto de domingo a domingo, de 9h até às 17h. A entrada é gratuita.
Curta nossa página no LinkedIn e fique por dentro de conteúdos exclusivos!

LEIA TAMBÉM: