Notícias

Levantamento da Betway coloca o Rio de Janeiro como uma das cidades mais baratas para o turismo local

O Rio de Janeiro é uma das cidades mais importantes do Brasil, seja pela questão econômica ou até mesmo histórica. Afinal, a região foi a capital do país por quase 200 anos. Recentemente, em levantamento feito pelo site da Betway, o Rio voltou a se destacar, mas dessa vez devido ao turismo. A cidade foi escolhida como o destino mais barato para os turistas locais, em comparação com Nova York e Tóquio. Uma categoria de turismo que cresce em todo o mundo, e surge com grande potencial para expandir a economia da região carioca.

Entre 2020 e 2021, o prejuízo no turismo global superou os US$ 4 trilhões, segundo relatório das Organizações das Nações Unidas (ONU). Isso fez com que o mercado se reinventasse e desse espaço para viagens que não dependessem de longos trajetos. Assim, o turismo residencial ganhou espaço em diversos países, inclusive aqui no Brasil. Esse nome é dado ao movimento de pessoas que frequentam os pontos turísticos das cidades onde moram, sem precisarem se locomover por avião ou ônibus em longas distâncias.

O artigo produzido pela equipe de caça-niqueis da Betway explica melhor esse movimento, e aponta o Rio de Janeiro como local perfeito para fazer esse turismo local. Um dos motivos é o baixo custo, principalmente em comparação com Nova York, nos Estados Unidos. Um carioca precisa desembolsar apenas US$ 64 para aproveitar alguns lugares da cidade, enquanto os norte-americanos gastam mais de US$ 280 para fazer o mesmo na Big Apple. Uma diferença significativa, mas explicada pela diferença no custo de vida.

A outra cidade que aparece no levantamento é Tóquio, que fica entre as duas cidades na questão de custo. Um japonês gasta US$ 122 para conhecer alguns pontos da capital, um valor que ainda supera os custos do RJ. A representante brasileira da lista se destaca por possuir muitas experiências gratuitas, como o Parque Lage e a Lagoa Rodrigues de Freitas. Esses dois espaços são livres, mas não deixam de ser pontos turísticos interessantes, principalmente para os cariocas.

Movimentando a economia

Essa comparação é positiva para o Rio de Janeiro, e os sinais de que esse turismo residencial pode causar impacto estão surgindo. Por exemplo, os órgãos públicos da cidade calculam um lucro de US$ 171,9 milhões para a próxima temporada, e o surgimento de 500 mil vagas de empregos novas no setor. Ou seja, é uma recuperação forte em comparação com 2020 e 2021. Os moradores da cidade são os principais responsáveis por isso.

Um dos indícios é a visão dos cariocas com a própria cidade. Segundo os dados divulgados pelo blog da Betway, o interesse dos moradores pelos pontos turísticos do Rio de Janeiro cresceu em quase 10% nos anos anteriores. Isso significa que as pessoas estão começando a valorizar as experiências mais próximas. A viagem para o exterior está perdendo espaço para um passeio no Arpoador, por exemplo, o que pode ser visto com bons olhos. O turismo é importante para a economia do estado, assim como de todo o país, e a recuperação do setor é essencial para outras áreas também.

Todo o impacto será conhecido apenas no futuro, quando a cidade colher os frutos desse turismo residencial. Entretanto, é preciso valorizar o esforço para que isso aconteça de forma positiva. A própria região tem investido para que os moradores possam desfrutar do Rio de Janeiro, mesmo com alguns problemas de transporte e segurança. Isso pode ter um impacto muito positivo a longo prazo na cidade.

Outras regiões

Não é apenas o Rio de Janeiro que pode ganhar com essa tendência de turismo residencial. Na verdade, todas as cidades do Brasil tem potencial para isso, basta algum incentivo à população. Por exemplo, a região do Mato Grosso do Sul possui muitos pontos turísticos interessantes e muitos deles gratuitos. Isso significa que um turismo de alguém que mora por aqui pode sair até mais barato que no RJ. O Brasil não é um lugar com o custo de vida alto, como mostram os dados do artigo da Betway. Isso significa que o potencial com essa tendência do turismo residencial é alto, principalmente no Rio de Janeiro. A questão é aproveitar isso, e abrir uma nova forma de ganhar dinheiro com turistas locais.

Fonte: Diario do Rio

Curta nossa página no LinkedIn e fique por dentro de conteúdos exclusivos!

LEIA TAMBÉM: