Laghetto Stilo Barra emprega mais funcionários que antes da Pandemia

Em seu melhor momento, o Hotel Laghetto Stilo Barra, na orla da Barra da Tijuca, hoje conta com mais de 300 quartos ativados para uso, de diferentes categorias (e vista para o mar!), áreas de lazer e restaurante próprio aberto ao público. Motivos para comemorar não faltam, o otimismo do empreendimento, que sofreu com o momento complicado que o mundo inteiro enfrentou, comemora o bom momento no setor.

”Estamos muito felizes de dizer que a nossa casa está sempre cheia. Segundo pesquisas, a Barra da Tijuca é um dos locais mais buscados por turistas. O Rio de Janeiro sempre esteve na lista de desejos de pessoas dos quatro cantos do país, mas 2021 foi a nossa virada de chave, desde o ano passado, o fluxo de reservas para hospedagens e eventos na nossa cobertura vista mar, tem sido muito positivo. Nós melhoramos o que achávamos que faltava, investimentos em pontos importantes que atingem diretamente a qualidade de serviço para nosso público final. Vale ressaltar um ponto que ainda é importante, nós mantivemos a rigidez na limpeza dos quartos e pontos em comum do hotel”, conta Isabel.

O setor de limpeza virou uma das preocupações mais importantes do hotel, que se mantém rígida após um período longo de pandemia e cuidados necessários. Aliás, saúde, bem-estar e higiene foram legados que a Covid-19 nos deixou. O hotel faz questão de manter o padrão de qualidade, e ainda mantém a utilização de máscaras para todos os funcionários. Atualmente, o Laghetto conta com mais de 100 funcionários só na unidade do Rio de Janeiro, um número maior do que o cenário pré-pandemia.

Para a gerente geral do hotel, Isabel Dourado, é uma grande vitória. ”Começamos 2022 com mais funcionários que antes da pandemia. É com alegria que vemos progresso no setor, e particularmente, no nosso Hotel. O Laghetto Stilo Barra não presenciava um fluxo contínuo desde as olimpíadas do Rio, em 2016, e em 2021 nós fizemos nosso melhor ano, desde então. Isso nos mostrou o quanto havia, na prática, uma demanda reprimida, e claro, ainda nos trouxe de volta a esperança, de que sim, as pessoas vão voltar a viajar e investir no nosso setor”, comemora a gerente geral.

Fonte: Sopa Cultural

Matérias relacionadas

x