Desfile das Escolas de Samba do RJ ganha nova logomarca, confira

Os desfiles de escola de samba do Rio de Janeiro agora têm uma marca para chamar de sua. A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) e a Tátil Design apresentam nesta quinta-feira, 10, a marca Rio Carnaval.

O desenho foi inspirado no balanço da porta-bandeira, personagem icônico das agremiações, e será aplicado em todos os materiais e conteúdos relacionados à festa, desde as novas redes sociais do evento (@rio_carnaval no Instagram e no Twitter), o site oficial, os ingressos, até os uniformes da organização.

A marca tem aplicações adaptadas às cores de cada escola e poderá ser usada por cada uma. Os patrocinadores também serão convidados e incentivados a usá-la no desfile deste ano, previsto para abril, em função da pandemia.

“O processo de identidade era algo que já buscávamos há muito tempo, uma marca que converse com o público e nos representasse. Ao mesmo tempo que a marca mostra ao mundo quem somos, o processo de branding ajuda todos os que fazem parte do maior espetáculo da terra a lembrar o que o Carnaval representa, com sua origem e simbologia para a comunidade do samba, além de agregar valor aos patrocinadores”, afirma Gabriel David, diretor de marketing da Liesa.

A marca será apresentada, de forma simbólica, na Cidade do Samba, para a comunidade do Carnaval, com um minidesfile com as 12 escolas de samba do Grupo Especial e alguns convidados, no fim de semana da data original do Carnaval, 26 e 27 deste mês. Além disso, até o desfile oficial a liga espera ter novidades em termos comerciais. “Já estamos desenvolvendo um programa de licenciamento que tem dois projetos em andamento. Com certeza, em abril teremos produtos com a nova marca”, projeta Gabriel.

Desfiles mudaram para abril e venda de ingressos está no terceiro lote (Crédito: Shutterstock)

Conduzido pela Tátil Design, o processo de construção da marca levou seis meses e incluiu entrevistas com mais de três mil pessoas, entre elas nomes como os carnavalescos Rosa Magalhães e Laila; o comentarista Milton Cunha; o sambista Monarco; e representantes da liga (o vice-presidente Helio Motta e o diretor de carnaval Elmo dos Santos).

“Foi surpreendente como a bandeira ou pavilhão, como eles se referem, foi unanimidade. Ela representa a alma das escolas de samba, e sua evolução na avenida nas mãos da porta-bandeira com movimentos fluidos e ritmados foi nossa grande inspiração. Fomos para um estúdio com a Selminha Sorriso, colocamos sensores na bandeira e capturamos seu bailado. A bandeira como um pincel, desenha a tipografia da marca”, explica Fred Gelli, CEO da Tátil. Em relação ao nome, o designer explica que como uma das intenções do projeto de branding era abrir espaço para a reverberação global do evento, Rio Carnaval foi a melhor opção por funcionar em inglês.

“Buscamos uma marca que representasse a todos coletivamente, sua energia contagiante, sua capacidade de transformar o ordinário em extraordinário. Mas também queríamos que cada escola, cada integrante se sentisse representado. Por isso a marca veste as cores de cada escola e evolui em movimentos que acompanham as viradas do samba de cada bateria! A marca do carnaval do Rio tinha que sambar! Criamos uma marca responsiva ao pandeiro, ao repique, ao tamborim. Desenvolvemos uma programação complexa capaz de gerar variações infinitas da identidade, o que também ajudará a dar vida longa para o projeto”, conta Fred.

Crédito da imagem do alto: BW Press/Shutterstock

Fonte: Meio e Mensagem

Matérias relacionadas

x