Image default
Boletim InformativoNotícias

Alfredo Lopes fala sobre cenário da hotelaria e processo eleitoral

A retomada do setor turístico tem sido lenta, gradual, e, como prevíamos, bastante focada no mercado nacional. Atualmente, cerca de 28 hotéis estão com suas operações suspensas na cidade, e a taxa de ocupação tem registrado 38% nos dias de semana, e 45% nos finais de semana.

O prejuízo do setor hoteleiro em todo o estado, este ano, já passa de R$ 1 bilhão. Para recuperarmos as taxas de ocupação da hotelaria, acreditamos que isso ocorrerá a partir de meados de 2021, já a recuperação financeira deve levar de três a quatro anos para acontecer. E, ao longo da pandemia, tivemos em torno de 20 mil postos de trabalho suspensos, de um total de cerca de 100 mil, e 18% dos colaboradores perderam seus empregos.

Recentemente, recebemos a notícia de que as duas mais importantes festas do nosso calendário de eventos seriam alteradas. Sobre o Réveillon, que não pode ser adiado, o formato sugerido pela prefeitura atende perfeitamente, no momento em que diversifica os shows via live em variados pontos turísticos, o que não falta a nossa cidade, diferentemente de São Paulo. E a hotelaria poderá continuar a realizar seus eventos privados, claro, seguindo também todos os protocolos de segurança exigidos pelos órgãos públicos.

Já o adiamento do Carnaval é totalmente necessário e coerente, porque não há Carnaval sem aglomeração. E mesmo que surgisse uma vacina agora, não teríamos tempo hábil para realizar o evento. Logo, temos que aguardar chegar mais próximo, por volta do mês de janeiro, para verificar como ficará o andamento dessa situação para definir uma nova data.

Sobre o processo eleitoral, se faz necessário discutir a importância da reativação da economia da cidade ao abordar diversos pontos, como medidas para conter o esvaziamento da Avenida Brasil e da região do Centro, a falta de atratividade da nossa cidade e a falta de desenvolvimento. Precisamos de políticas públicas de sucesso que sigam os passos de grandes centros turísticos internacionais, como Lisboa, Madri e Nova Iorque. E facilitar o acesso de todo e qualquer investimento que venha a fortalecer o calendário de eventos.

Os acontecimentos têm evidenciado que a cidade do Rio é segura em suas áreas turísticas ao compararmos com as grandes metrópoles. Durante anos a fio, o Carnaval e o Réveillon, assim como o Rock in Rio, vêm sucedendo na cidade, sem que tenhamos registros relevantes de violência. Mas, claro, a questão da segurança pública é algo a ser priorizado em todos os locais e diariamente.

Como sabemos, o turismo foi um dos setores mais impactados pela pandemia. Para que a retomada do setor se dê de forma estruturada, firme e rápida, necessitamos de uma maior atenção do poder público ao nosso setor, caso contrário, haverá um retrocesso.

Por isso, temos realizado uma série de encontros virtuais com os candidatos à Prefeitura, em que podemos falar sobre nossos pleitos e ouvir as propostas para os próximos anos. Aproveito para reforçar a importância de votarmos conscientes nesta próxima eleição!

 

Curta nossa página no LinkedIn e fique por dentro de conteúdos exclusivos!

LEIA TAMBÉM: